11°C 14°C
Porto Alegre, RS
Publicidade

Em livro de poesia, médico conta sua experiência na pandemia

Escritor e médico Bruno Gurgel lança seu primeiro livro de poesia sobre suas vivências durante a pandemia.

02/07/2024 às 12h45 Atualizada em 02/07/2024 às 18h58
Por: Redação Fonte: Agência Dino
Compartilhe:
EkaterinaPereslavtseva
EkaterinaPereslavtseva

O autor Bruno Gurgel lança seu primeiro livro pela Editora Viseu, intitulado “O que eu queria ter dito”. Em poemas escritos entre 2020 e 2024, o autor explora sua experiência na linha de frente do combate à pandemia de covid-19.

O impacto do coronavírus ainda ressoa na sociedade. No Brasil, o vírus continua causando mortes, sendo responsável por mais de 3.600 óbitos em 2024, de acordo com dados do Painel Coronavírus. Esses números culminam em um total de mais de 712.300 mortes causadas pela doença no país, além das implicações psicológicas, sociais e econômicas da pandemia.

Médico pernambucano, Gurgel presenciou em primeira mão os impactos da covid-19. Durante a pandemia, atuou na linha de frente em Caruaru e em Recife com as equipes de saúde na atenção primária, na emergência e na UTI. Externa essa experiência em forma de poesia em seu livro de lançamento, “O que eu queria ter dito”, publicado pela Editora Viseu.

“É difícil equilibrar habilidades técnicas, o estudo das doenças, a promoção de um cuidado que vá além dessas questões biológicas e minha própria saúde ou processo de adoecimento”, comenta Gurgel sobre sua relação com a medicina em entrevista. Para ele, o coronavírus potencializou problemas vigentes: “Durante a pandemia, vivemos um período de agudização das dificuldades históricas que nosso sistema de saúde já possui”.

Dividido em cinco partes, o livro começa com o caos vivido nesse momento, abordando temas como a morte e o luto. A partir daí, caminha para questionamentos mais sociais, debatendo o impacto do isolamento na sociedade e como a pandemia criou e ampliou desigualdades no país.

Na terceira parte, o autor volta o olhar para si, buscando entender sua própria identidade, encontrando a solução para seu conflito no afeto e no amor, temas abordados no quarto capítulo. Por fim, o médico renasce como poeta, transformando suas dores e experiências em poesia.

Um dos temas que Gurgel frisa em seu livro é a conectividade em tempos pós-pandemia. O Brasil é o segundo país no mundo a passar mais tempo usando telas, de acordo com um estudo divulgado pela EletronicsHub em abril deste ano. Nesse cenário, é importante considerar o que, como e quanto se consome diariamente no meio digital, e como esse consumo afeta a sociedade como um todo.

“No meio de tanto conteúdo digital, sinto falta das pessoas. Sinto falta das vulnerabilidades, dos lados complexos e escondidos. Então, acho que é importante produzir esse tipo de conteúdo: sincero, genuíno”, desabafa o autor. “Conectividade não é conexão, é importante ter este discernimento”, finaliza ele.

Bruno Gurgel segue atuando como médico da família e comunidade em Pernambuco, mas sem deixar sua escrita de lado. Finalizou o texto de seu segundo livro de poesias, uma continuação do primeiro, e atualmente está desenvolvendo um romance.

Bruno Ortega
Sobre o blog/coluna
Bruno Ortega escreve para o portal Diário de Porto Alegre e acredita no Jornalismo comprometido com a verdade dos fatos e com a ética, trazendo sempre os principais fatos de Porto Alegre e região, além dos destaques nacionais e da mídia.
Ver notícias
Porto Alegre, RS
13°
Chuvas esparsas

Mín. 11° Máx. 14°

13° Sensação
4.02km/h Vento
97% Umidade
100% (30.29mm) Chance de chuva
07h19 Nascer do sol
05h41 Pôr do sol
Seg 17° 13°
Ter 19° 12°
Qua 20° 13°
Qui 20° 12°
Sex 23° 13°
Atualizado às 03h05
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,43 +0,00%
Euro
R$ 5,93 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,05%
Bitcoin
R$ 345,364,45 +4,19%
Ibovespa
128,896,98 pts 0.47%
Publicidade
Publicidade
Publicidade